Liderança Inspiradora: É isto que os seus colaboradores esperam de si!

Contra as crises, incertezas e outras dúvidas que tais, seja diferente. Opte pela autenticidade. O retorno é garantido.

Uma vez, quando era pequena, lembro-me de ter feito um grande disparate e de estar com receio de contar à minha mãe, não sabia qual ia ser a sua reacção. O que é que ela iria dizer? Ficaria zangada comigo? Então, no meio desta incerteza, fui ter com a minha melhor amiga e perguntei-lhe “ E agora o que é que eu faço? O que é que eu digo à minha mãe?” E ela, no alto dos seus dez anos disse-me “o melhor é contares a verdade”.

E o certo, é que mal ou bem, sempre fui seguindo esse princípio e o mais interessante é que passados alguns anos e com uma perspectiva de consultora e formadora, o que eu mais sinto nas pessoas e nas empresas com que trabalho, é esta necessidade de verdade. Os colaboradores querem que os seus líderes sejam verdadeiros.
Sei que muitas vezes, o papel de líder é ingrato e na maioria das vezes não podem aplicar a verdade total nos seus discursos. Umas vezes porque têm que defender os interesses da própria companhia ou simplesmente por protecção aos próprios colaboradores.

Contudo, cada vez mais acredito que, por mais dura que seja a verdade é preferível a tudo o resto. Quando as pessoas são verdadeiras entre elas, a confiança aumenta, os laços estreitam-se e de uma forma natural as pessoas começam a fazer parte da solução e não do problema. Hoje, os colaboradores querem líderes em quem confiem, alguém que lhes saiba ditar as regras, mas que seja o primeiro a cumpri-las. Alguém que incentive à confiança pelo modelo que é. Alguém que esteja ao lado deles na tempestade e na bonança.

É difícil? Não, acredite que o modelo não varia muito daquele que tivemos em casa enquanto crianças e que hoje aplicamos na nossa família ou com os nossos filhos. Os princípios são em muito semelhantes: Esteja presente, incentive pela positiva, seja directo e diga-lhes que “não” quando tiver que ser, mas não se esqueça de explicar porquê. As pessoas querem sentir-se parte e não à parte. Ouça, muito e com vontade de ouvir, tenha tempo para isso.

E sempre que se questionar sobre o que os seus colaboradores esperam de si, lembre-se, alguém que os inspire em termos de competência e confiança e que acima de tudo seja um modelo, uma referência a seguir. E isso garanto-lhe, é um trabalho árduo, conquistar a confiança dos outros é das tarefas mais difíceis, mas claramente aquela que produz mais resultados.
Inspire. Dê o exemplo. Seja o exemplo todos os dias daquilo que quer ver nos outros e em pouco tempo verá que o seguirão com o respeito e a confiança que lhes merece. Boa Liderança!

Utilizamos cookies para para garantir a melhor experiência neste website.